sexta-feira, 27 de abril de 2012

Alimentação em hospitais


Alimentação em hospitais
A alimentação no hospital deve atender as necessidades dos pacientes, levando em conta suas preferências e restrições alimentares, com o objetivo de recuperar e manter o estado nutricional adequado, contribuindo para a melhora do estado geral e recuperação do paciente.
Em estudo recente, foi realizado um controle de qualidade dos alimentos, sendo avaliada a evolução do serviço de alimentação e composição nutricional das dietas hospitalares, comparando os resultados de 1999 e 2008. De acordo com os resultados, a proporção de pacientes desnutridos manteve-se inalterada. No ano de 1999 comparando com 2008, os pacientes apresentaram Índice de Massa Corpórea elevado, falta de fornecimento de suplementos orais e baixa qualidade nutricionais das refeições servidas associados com insuficente suprimento das necesseidades dos pacientes. Em 2008, houve melhoria da qualidade e aumento do fornecimento dos suplementos orais, sendo relacionado a um menor risco de desnutrição em pacientes hospitalizados.
Outra pesquisa avaliou a qualidade da alimentação de idosos na transição da alta hospitalar para casa. De acordo com os resultados, a maioria das famílias apresentou boa variedade dos alimentos, porém 20,0% dos domicílios não tinham frutas fescas, 15,0% não possuiam vegetais frescos e 3,5% não tinham carnes. Verificou-se que 35,0% da amostra relataram incapacidade de realizar as compras e de preparar as refeições.
Os dados dos estudos enfatizam a importâcia de melhorar a qualidade da alimentação em ambientes hospitalares e o acompanhamento nutricional após a alta hospitalar, principalmente em grupos que possam apresentar maior dificuldade em se alimentar de forma adequada, assim como os idosos.
Fonte: Nutrição em Pauta
A alimentação no hospital deve atender as necessidades dos pacientes, levando em conta suas preferências e restrições alimentares, com o objetivo de recuperar e manter o estado nutricional adequado, contribuindo para a melhora do estado geral e recuperação do paciente.
Em estudo recente, foi realizado um controle de qualidade dos alimentos, sendo avaliada a evolução do serviço de alimentação e composição nutricional das dietas hospitalares, comparando os resultados de 1999 e 2008. De acordo com os resultados, a proporção de pacientes desnutridos manteve-se inalterada. No ano de 1999 comparando com 2008, os pacientes apresentaram Índice de Massa Corpórea elevado, falta de fornecimento de suplementos orais e baixa qualidade nutricionais das refeições servidas associados com insuficente suprimento das necesseidades dos pacientes. Em 2008, houve melhoria da qualidade e aumento do fornecimento dos suplementos orais, sendo relacionado a um menor risco de desnutrição em pacientes hospitalizados.
Outra pesquisa avaliou a qualidade da alimentação de idosos na transição da alta hospitalar para casa. De acordo com os resultados, a maioria das famílias apresentou boa variedade dos alimentos, porém 20,0% dos domicílios não tinham frutas fescas, 15,0% não possuiam vegetais frescos e 3,5% não tinham carnes. Verificou-se que 35,0% da amostra relataram incapacidade de realizar as compras e de preparar as refeições.
Os dados dos estudos enfatizam a importâcia de melhorar a qualidade da alimentação em ambientes hospitalares e o acompanhamento nutricional após a alta hospitalar, principalmente em grupos que possam apresentar maior dificuldade em se alimentar de forma adequada, assim como os idosos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário